[Resenha] Harry Potter e a pedra filosofal - J.K. Rowling

em 16 de out. de 2021

Título: Harry Potter e a pedra filosofal
Autor: J.K. Rowling
Editora: Rocco
Ano: 2020
Páginas: 256
CompreAmazon;
Classificação: ✮✮✮✮✮
Sinopse: Há 20 anos a magia aterrissou no Brasil com a chegada de Harry Potter e a Pedra Filosofal. Para comemorar este aniversário tão especial de um dos livros mais vendidos da história, a Rocco lançou esta coleção de luxo em edição limitada com os sete livros em capa dura, com ilustrações de Brian Selznick (vencedor da Medalha Caldecott) e Mary GrandPré. Uma novidade que irá encantar novos leitores e fãs que acompanham a série por todos esses anos. Venha explorar esse universo mágico! Harry Potter é um garoto cujos pais, feiticeiros, foram assassinados por um poderosíssimo bruxo quando ele ainda era um bebê. Ele foi levado, então, para a casa dos tios que nada tinham a ver com o sobrenatural. Pelo contrário. Até os 10 anos, Harry foi uma espécie de gata borralheira: maltratado pelos tios, herdava roupas velhas do primo gorducho, tinha óculos remendados e era tratado como um estorvo. No dia de seu aniversário de 11 anos, entretanto, ele parece deslizar por um buraco sem fundo, como o de Alice no país das maravilhas, que o conduz a um mundo mágico. Descobre sua verdadeira história e seu destino: ser um aprendiz de feiticeiro até o dia em que terá que enfrentar a pior força do mal, o homem que assassinou seus pais. O menino de olhos verde, magricela e desengonçado, tão habituado à rejeição, descobre, também, que é um herói no universo dos magos. Potter fica sabendo que é a única pessoa a ter sobrevivido a um ataque do tal bruxo do mal e essa é a causa da marca em forma de raio que ele carrega na testa. Ele não é um garoto qualquer, ele sequer é um feiticeiro qualquer; ele é Harry Potter, símbolo de poder, resistência e um líder natural entre os sobrenaturais. A fábula, recheada de fantasmas, paredes que falam, caldeirões, sapos, unicórnios, dragões e gigantes, não é, entretanto, apenas um passatempo. Harry Potter conduz a discussões metafísicas, aborda o eterno confronto entre o bem e o mal, evidencia algumas mazelas da sociedade, como o preconceito, a divisão de classes através do dinheiro e do berço, a inveja, o egoísmo, a competitividade exacerbada, a busca pelo ideal - a necessidade de aprender, nem que seja à força, que a vida é feita de derrotas e vitórias e que isso é importante para a formação básica de um adulto.

   Esse ano resolvi fazer várias releituras, e entre elas está a minha série favorita da vida: Harry Potter! Aproveitei que ganhei esse box maravilhoso do meu namorado, a edição comemorativa de 20 anos. Então irei trazer a resenha de todos os livros por aqui.

  No primeiro livro iremos ser introduzidos a esse universo mágico conhecendo Harry Potter, filho de Tiago e Lílian Potter que foram assassinados por um poderoso bruxo, quando ele ainda era apenas um bebê. Assim Harry acabou crescendo com seus tios, que não eram bruxos e abominavam todo esse mundo sobrenatural.

  Após 11 anos vivendo num armário sob a escada e sendo maltratado pelos tios e por seu primo gorducho, sua vida muda completamente quando ele descobre toda a verdade e de alguém que sempre foi ignorado a vida toda, encontra um outro mundo no qual ele é incrivelmente famoso por ser o garoto que matou você-sabe-quem.


  Ah que delícia que foi sentir a nostalgia lendo esse livro e voltando para minha infância. Nesse primeiro volume iremos conhecer o mundo mágico da escola de Hogwarts, e todos os seus segredos. E todos os personagens são fantásticos, tantos os protagonistas quanto os secundários.

 O destaque vai para Rony e Hermione, que junto com Harry, formam meu trio de amigos favorito do mundo literário. O companheirismo que eles desenvolvem é muito bom de acompanhar, e dá vontade de se juntar a eles e viver todas essas aventuras juntas. Outro que tem meu amor é Dumbledore, com sua inteligência excepcional e sempre com frases de efeitos que nos fazem refletir, sua participação não é tão grande nesse livro como nos outros, mas é um personagem que irá se tornar o favorito de todos nós.

  A ambientação e o mundo mágico dão aquele toque especial para a trama, com feitiços e muito quadribol (esporte dos bruxos), sem contar as criaturas mágicas que podemos encontrar durante a leitura. E com sua linguagem fluída, e um vocabulário próprios para o mundo mágico que J.K. inventou, é impossível não se apaixonar por esse universo.

  E o que falar de Hogwarts? Quem nunca sonhou em receber um carinha falando que foi aceito na escola de magia e bruxaria. A autora conseguiu desenvolver um mundo a parte, com escadas que se movimentam, quadros que falam e fantasmas que são as mascotes da escola.

E não é a toa que essa é minha série favorita, então se vocês ainda não conhecem esse universo mágico, corre se jogar nessa trama.

Um comentário:

  1. Not surprisingly given the closure of land-based playing venues, an overall discount in playing frequency and expenditure was reported in all 17 research. Two research assessed participants’ perceptions of the reasons or motives for the lower in their playing. In a New Zealand research, the Health Promotion Agency offered a 클레오카지노 guidelines of causes to individuals. A YouGov on-line weighted panel in Great Britain first used open-ended questions to assess causes for playing much less and then offered a guidelines [31▪].

    ResponderExcluir

Paginação numerada



Topo