[Resenha] O beijo Traiçoeiro - Erin Beaty

em 16 de jul. de 2020


Título: O beijo Traiçoeiro
Série: Traitor's
Autor: Erin Beaty
Editora: Seguinte
Ano: 2017
Páginas: 433
CompreAmazon
Classificação: ✮✮✮✮✮
Sinopse: Com sua língua afiada e seu temperamento rebelde, Sage Fowler está longe de ser considerada uma dama — e não dá a mínima para isso. Depois de ser julgada inapta para o casamento, Sage acaba se tornando aprendiz de casamenteira e logo recebe uma tarefa importante: acompanhar a comitiva de jovens damas da nobreza a caminho do Concordium, um evento na capital do reino, onde uniões entre grandes famílias são firmadas.

Para formar bons pares, Sage anota em um livro tudo o que consegue descobrir sobre as garotas e seus pretendentes — inclusive os oficiais de alta patente encarregados de proteger o grupo durante essa longa jornada. Conforme a escolta militar percebe uma conspiração se formando, Sage é recrutada por um belo soldado para conseguir informações.

Quanto mais descobre em sua espionagem, mais ela se envolve numa teia de disfarces, intrigas e identidades secretas. E, com o destino do reino em jogo, a última coisa que esperava era viver um romance de tirar o fôlego.
      O livro da início a trilogia traiçoeira, um Young Adult escrito por Erin Beaty que contém uma mistura de romance com espionagem num estilo Jane Austen. A série é composta por : O Beijo Traiçoeiro, A missão traiçoeira e O reino traiçoeiro. Na trama iremos conhecer Sage Fowler, uma jovem que após ficar órfã é acolhida pela família do seu tio, o qual pertence à nobreza, mas Sage está é longe de ser considerada uma dama. pois seu temperamento rebelde e a língua afiada não contribuem. A jovem vê seus planos para o futuro serem arruinados quando o tio resolve que ela tem de se casar, mas é julgada inapta para um casamento e assim se torna a aprendiz da casamenteira e sua missão é acompanhar as jovens damas da nobreza no Concordium, um evento importante no qual se reúnem as famílias do alto escalão. Sage deverá observar a todos para junto com a casamenteira formar bons pares.
      O grupo de mulheres tem sua própria escolta militar, comandada pelo Capitão Alexander Quinn e conta com outros ilustres militares, e entre eles, o príncipe herdeiro e seu meio irmão bastardo. O que deveria ser uma simples tarefa, acaba se tornando mais complicada do que deveria quando descobrem que estão no meio de uma conspiração política e com poucos homens. E é assim que Sage acaba sendo recrutada como espiã para pode ter ouvidos em todos os lugares, e assim, tentarem impedir que os inimigos realizem seu plano.


        Esse era um livro que eu não dava muito no começo, e esperava ser um romance de época clichê. E conforme a leitura foi avançando, me vi entretida em uma teia de assuntos que me despertaram completamente o interesse e eu não conseguia mais largar o livro até saber o que iria acontecer. A trama realmente tem um começo meio puxado, na qual você demora para conseguir pegar o ritmo, mas melhora consideravelmente depois quando a autora faz um plot twist que deixa o leitor curioso para o desenrolar. Em seu começo, temos os mundos das damas e dos militares separados, e assim, podemos conhecer um pouco mais de cada lado. Após a grande revelação do livro, eu fiquei com vontade de voltar tudo de novo e ver como eu deixei aquilo passar, pois era algo que eu não esperava.
       A protagonista Sage é alguém fácil de se gostar, porém em alguns momentos ela acaba sendo irritante, pois é como se ela soubesse tudo sempre, mas nada que atrapalhe a leitura. O elenco dos militares foi o que mais me conquistou, pois todos tem personalidades fortíssimas e é tranquilo se apaixonar por cada um deles. As meninas que participam do Concordium são as mais frívolas possíveis que só pensam em vestidos e casamento, tirando algumas, que tratam Sage inferiormente por ela não ser uma dama da realeza.
   É uma trama que desperta várias emoções, eu ria e chorava ao mesmo tempo, pois uma das maiores características da autora era não ter medo do que o leitor iria achar do rumo dado a certas partes da trama. A edição da editora ficou linda, a capa é emborrachada e a diagramação torna a leitura super fluída.

      E se você espera um romance água com açúcar, sinto muito mais não é nesse livro que irá encontrar e este é o motivo pelo qual ele me ganhou. Ele é o primeiro da uma trilogia, todos já foram publicados pela seguinte, e em seguida temos A missão traiçoeira (que eu já comprei, obvio) e é finalizado com O reino traiçoeiro. O livro termina com os pontos principais da trama já praticamente fechados mas mesmo assim a autora deixou um gancho para que o leitor tenha curiosidade para conhecer o próximo livro.

     

3 comentários:

  1. Nicole!
    Gostei muito de ver que além do romance, há todo um enredo de espionagem, traições, aventura e todo um enredo por traz, além de trazer uma protagonista forte, romântica e que ainda é suspeita de ser espiã, fiquei muito fascinada e quero poder ler.
    Sem contar que a capa é realmente linda!
    Pena que o início você não dava muito e que bom que continuou.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Quando esse livro foi lançado há um tempo eu também achava que era apenas mais um romance de época. Mas que grata surpresa saber que não.
    Que Sage é meio "espevitada" e eu adoro isso rs(identificação total) mas que ela irrita(idenficação total 2)
    Gostei de saber do núcleo masculino e já curiosa pelos motivos do título rs
    Espero ler a trilogia!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  3. Não sabia que era uma série, fiquei surpresa. Li várias resenhas de O beijo traiçoeiro, mas não conheço a história dos demais livros. Fiquei curiosa e ja quero ler todos.

    ResponderExcluir



Topo