[Resenha] O inocente - Harlan Coben: Livro x Série

em 20 de mai. de 2021

Título: O inocente
Autor: Harlan Coben
Editora: Arqueiro
Ano: 2013
Páginas: 336
Compre: Amazon
Classificação: ✮✮✮✮✮
Sinopse: Aos 20 anos, Matt Hunter vive uma noite de horror que ficará para sempre gravada em sua memória. Durante uma festa, ao tentar apartar uma briga, ele mata uma pessoa acidentalmente e é considerado culpado pelo júri. Agora, nove anos depois de ser libertado da prisão, tudo parece ter entrado nos eixos: Olivia, sua esposa, está grávida e os dois estão prestes a comprar uma casa na cidade natal dele. Mas a ilusão acaba quando Matt recebe um vídeo chocante e inexplicável que começa a despedaçar sua vida pela segunda vez. Para piorar, ele começa a ser seguido por um homem misterioso. Em pouco tempo, o perseguidor é encontrado morto e uma freira querida por todos também é assassinada. Quando as pistas apontam para Matt, ele e Olivia são forçados a desafiar a lei em uma tentativa desesperada de salvar seu futuro juntos. O inocente é um thriller vertiginoso, carregado de emoções. Além disso, é um relato contundente sobre as escolhas que às vezes somos obrigados a fazer e as dramáticas repercussões que teimam em não nos abandonar.

     Matt Hunter é um jovem que tem uma vida boa: está cursando a faculdade de direito, adora jogar basquete e futebol americano e tem uma família maravilhosa que o apoia em tudo. E tudo estava dando certo, até o dia que estava aproveitando as férias com sua família e é avisado que precisa voltar para os treinos de basquete. Seu melhor amigo Duff resolve voltar com ele, mas no meio do caminho acaba convencendo Matt a parar em uma festa da faculdade com ele e mesmo ainda estando contrariado com a ideia, ele acaba aceitando. E tudo desmorona quando Duff entra em uma briga, e Matt vendo o amigo sendo espancado resolve tentar apartar a briga, mas no meio da confusão acaba matando outro jovem acidentalmente. E assim, Matt acaba condenado e preso.

    Após sair da cadeia, ele resolve que irá viver dentro das regras e retoma sua vida, graças a ajuda de seu irmão. Nove anos depois, Matt está casado com Olivia e à espera do seu primeiro filho e ele não podia estar mais feliz. E novamente o destino conspira contra ele, quando sua mulher sai para uma viagem a trabalho quando Matt começa a receber fotos e vídeos do celular de Olivia, no qual ela está em um quarto com um misterioso homem. Desesperado, ele tenta sem sucesso falar com a mulher e assim começa uma caçada que irá virar sua vida de ponta cabeça.

     Ele começa a ser seguido pelo mesmo homem do vídeo, e para piorar tudo, o mesmo homem é encontrado morto logo depois. Todas as pistas apontam para Matt, que devido ao seu histórico se torna o suspeito principal do caso. E para tentar salvar seu futuro juntos, Matt e Olivia tentando desesperadamente descobrir quem está por trás de tudo isso.


     E para mim, atualmente, não existe ninguém melhor no gênero de romance policial do que Harlan Coben. Ele se tornou um dos meus favoritos, e eu amo ser feita de trouxa por ele, porque quando acho que já desvendei tudo ele me aparece com uma explicação que nunca nem passou na minha cabeça.

    E assim foi com O inocente. O começo da leitura demorou um pouco para engrenar, pois ele apresenta todos os personagens e você fica pensando o que um tem a ver com o outro que foi apresentado anteriormente. E quando todas as peças se juntam, é impossível largar o livro até descobrir o que realmente aconteceu e quem é o verdadeiro culpado, já que Matt é claramente O inocente.

   O que eu gosto muito nos livros do Harlan é que ele nos apresenta vários personagens, e todos são tão importantes que é impossível você selecionar um só como principal e todos são desenvolvidos brilhantemente ao mesmo tempo. Matt é aquele cara que mesmo querendo ficar na dele, só se mete em confusão. Olívia, te desperta dúvidas desde o começo da leitura, e você fica pensando se pode mesmo confiar nessa personagem ou ela irá te enganar no final. Mas minha favorita foi: Loren. A detetive me ganhou completamente, e mesmo sendo pressionada por todos ela foi até final com garra e desvendou tudo. E confesso que fiquei louca para ler mais livros do Harlan com ela como policial principal.

   E como sempre o autor consegue manter o suspense, e fazer um plot twist que ninguém esperava e surpreender o leitor. O inocente entrou na lista como um dos favoritos do autor, mas Não conte a ninguém ainda continua com o prêmio de número um.

     E se você é fã do autor e gosta de suspense, pode se jogar que não irá se arrepender. O livro foi adaptado para série na Netflix sob direção de Oriol Paulo, e irei falar mais sobre logo aqui embaixo.

SÉRIE:

     Eu descobri o livro através dos anúncios da Netflix sobre a série, e então já li antes para poder assistir e não estragar a experiência de nenhuma das duas obras. Eu já tinha razão que iria amar a adaptação, pois o diretor era Oriol Paulo e esse homem nunca erra em nada que ele faz. Eu irei além e direi ele é um Harlan Coben do mundo cinematográfico haha


     A série foi muito bem adaptada e mesmo com algumas diferenças que toda adaptação tem, ela mantém a qualidade de enredo que encontramos no livro. A filmagem ocorreu na Espanha, então temos um elenco espanhol e com nomes fantásticos: Mateo Vidal é interpretado por Mario Casas, ator que fez Um contratempo do mesmo diretor (e que indico super, UM FILMÃO). Lembrando que Harlen foi convidado a ler o roteiro, e aprovou a adaptação.

       Deixo o aviso de que contém spoilers de ambas as obras a partir daqui, então o resto da leitura fica por conta de vocês haha irei colocar os pontos mais importantes, pois as obras tem bastantes diferenças então não tem como eu expor todas.


Diferenças entre livro e série:

- Local: Enquanto no livro a trama se passa nos EUA, na série o pano de fundo para adaptação foi a Espanha.

Nome dos personagens: Por ser uma trama espanhola, os nomes foram adaptados. Alguns se mantem, outros são parecidos e alguns mudam completamente. Um ponto que não interfere em nada, claro, mas irei ressaltar mesmo assim.

- Relação entre Matt (Mateo) e Loren (Lorena): No livro eles se conhecem desde adolescente quando estudaram na mesma escola, e assim a relação deles é trabalhada desde o início. Na série, eles só se conhecem quando ele se torna o principal suspeito da investigação.

- Lance Banner: Um policial que também estudou com Loren e Matt, e aparece várias vezes no livro. Na série ele não é mencionado como detetive, e foi transformado em um vizinho de Mateo que estava presente na briga, e tenta fazer de tudo para que ele permaneça longe.

- Adam Yates (Aguillar) e Cal Dollinger (Anibal):  No livro os dois são antigos amigos e os agentes do FBI no caso, Adam aparece nas fitas como pedófilo e por isso faz de tudo para resgatá-las antes que sua família e o pessoal do trabalho descubram que ele aparece nelas com uma menor, já Cal sabe o segredo de Adam e faz de tudo para ajudar o amigo e acaba sendo morto tentado recuperar as fitas. Na série, Aníbal não faz ideia de que Aguilar é um pedófilo e assassino e assim acaba sendo assassinado pelo colega de trabalho quando Olivia conta a verdade.

- A baba dos sobrinhos de Matt (Mateo), Kyra (Carla): No livro ela é uma peça central na resolução do mistério, pois é a filha perdida de Olívia e é para ela que Emma liga do convento. Na série, ela não tem muita importância, e quase não aparece.

- O final de Kimmy: No livro ela acaba perdoando Olívia e procurando uma forma de encontrar a redenção, acaba se matando. Na série, ela resolve fazer Olivia sofrer o tanto que ela sofreu aqueles anos enquanto Matt assiste. A polícia os encontra e quando vão atirar em Kimmy, Olivia se joga sua frente e recebe o tiro por ela. Kimmy acaba sendo presa.


Esses foram os pontos principais que achei importante destacar como diferenças, como disse a adaptação segue o enredo, mas não é 100% fiel ao livro, como todas as séries que são adaptadas.

Eu indico plenamente ambas as obras, vale super a pena conferir!


Um comentário:

  1. Oi Nicole, tudo bom?
    Eu nunca li nada do Harlan Coben, só minha mãe que tem alguns ebooks no kindle, vou até ver se tem esse. E, infelizmente, minhas experiências com as adaptações do autor não são lá muito positivas... Então me animo mais a ler do que assistir!
    beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir



Topo