[Resenha] O menino da lista de Schindler – Leon Leyson

em 31 de mai. de 2021

Título: O menino da lista de Schindler
Autor: Leon Leyson
Editora: Rocco
Ano: 2014
Páginas: 256
Compre: Amazon
Classificação: ✮✮✮✮✮
Sinopse:  Misto de biografia e romance de formação, O menino da lista de Schindler acompanha a trajetória de Leon Leyson, o mais jovem integrante e um dos últimos sobreviventes da famosa lista de judeus salvos pelo empresário alemão Oskar Schindler durante a Segunda Guerra Mundial. Intenso como O diário de Anne Frank, o livro chega ao Brasil pelo selo Rocco Jovens Leitores depois de alcançar a prestigiosa lista dos mais vendidos do jornal The New York Times, e oferece uma perspectiva única do Holocausto. Um relato emocionante, corajoso e humano que precisa ser contado às novas gerações.

     O menino da lista de Schindler é um livro autobiográfico e acompanha a história de vida de Leon Leyson, um dos últimos sobreviventes e mais jovem integrante da famosa lista do empresário alemão Oskar Schindler durante a segunda guerra mundial, que foi a salvação para alguns judeus. Um livro emocionante que nos permite acompanhar a luta de Leon e sua família para tentarem sobreviver ao holocausto.


     A trama é intensa igualmente como o diário de Anne Frank, e eu acho muito importante ler livro autobiográficos que relatam a sobrevivência nessa difícil época. E quando alguém que sobrevive algo assim resolve nos contar a sua história é mais que um dever nosso ouvir, pois relatar a parte mais complicada da sua vida e evocar lembranças do que passaram deve ser dolorido demais. E é por isso que procuro ler autobiografias, especialmente quando são relatos de quem já passou por muita coisa dura na vida.

     Leon é uma pessoa realmente inspiradora, que nunca perdeu a coragem e a fé na vida e enfrentava todas as situações e se colocando em risco quando tinha que defender a vida de quem amava. Eu chorei bastante com o relato, e queria poder fazer algo por todos que estavam sofrendo, e tentando lutar por sua vida com unhas e dentes. E que família linda que Leon tinha, todos muito unidos e pronto ajudar qualquer pessoa que aparecesse.

     No livro conhecemos o famoso Oskar Schindler, que em momento algum é tratado como herói pelo autor e sim como uma pessoa comum que mesmo tendo que se mostrar a favor do partido nazista, tentava ajudar a todos os judeus que podia dando-lhe empregos, moradia e comida. É até estranho ter que exaltar alguém só porque ele ajudava o próximo, porém naquela época, Oskar fazia tudo escondido, pois se fosse descoberto pelos nazistas como alguém que ajudava os judeus, ele seria condenado a morte. O autor também cita o filme A lista de Schindler no livro.

        A edição ficou muito fofa e a editora Rocco está de parabéns por tamanho capricho. O livro tem uma diagramação que torna a leitura bem fluída e de fácil compreensão do leitor, e ainda acompanha fotos de Leon e sua família para que possamos conhecê-los mais ainda. O autor morreu antes da publicação do livro, e por isso achei linda a homenagem com cartas de seus filhos contando como ele era meu pai.

É um livro emocionante que deve ser lido por todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Topo