[Resenha] A pequena Sereia e o reino das ilusões - Louise O'Neill

em 22 de jan. de 2021

Título: A pequena sereia e o reino das ilusões
Autor: Louise O'Neill
Editora: Rocco
Ano: 2019
Páginas: 224
Compre: Amazon
Classificação: 
Sinopse: Esqueça as histórias sobre sereias que você conhece. Esta é uma história diferente — e necessária. E tudo começa no fundo do mar. Com uma garota chamada Gaia, que sonha em ser livre de seu pai controlador, fugir de um casamento arranjado e descobrir o que realmente aconteceu à sua mãe desaparecida.

Em seu aniversário de quinze anos, quando finalmente sobe à superfície para conhecer o mundo de cima, Gaia avista um rapaz em um naufrágio e se convence de que precisa conhecê-lo. Mas do que ela precisa abrir mão para transformar seu sonho em realidade? E será que vale a pena?

A Pequena Sereia e o Reino das Ilusões chega para trazer um pouco mais de contos de fadas para a linha DarkLove, da DarkSide® Books. Mas não do jeito que você espera; aqui, a história original de Hans Christian Andersen — e também suas versões coloridas e afáveis em desenhos animados — é reimaginada através de lentes feministas e ambientada em um mundo aquático em que mulheres são silenciadas diariamente — um mundo que não difere tanto assim da sociedade em que vivemos.

No reino de ilusões comandado pelo Rei dos Mares, as sereias não recebem educação, não têm direito de fala, devem se encaixar em um padrão de beleza impossível e sempre sorrir. É neste cenário que a autora irlandesa Louise O’Neill apresenta uma história sobre empoderamento e força feminina. Com narrativa e olhar afiados, a autora ainda desenvolve aspectos do conto original que passaram batido, como o relacionamento de Gaia com as irmãs e as camadas complexas da Bruxa do Mar. A Pequena Sereia e o Reino das Ilusões, que chega ao mundo acima da superfície da água com o padrão de qualidade que virou marca registrada da DarkSide® Books, mostra como, em um reino comandado pelo patriarcado, ter uma voz é arriscado. Mas também como querer usá-la é uma atitude extremamente poderosa e valiosa. Ainda mais em tempos tão sombrios.

TUDO PARECIA CALMO E COMUM NA SUPERFÍCIE... MAS NO FUNDO ERA O INICIO DE UMA REVOLUÇÃO!


       E nessa releitura iremos conhecer a pequena Gaia (ou Miurgen), uma sereia que acabou de completar 15 anos e, é a sexta filha de um tritão extremamente severo e que não permite que suas filhas façam nada sem a sua aprovação. O único benefício que elas ganham é poder subir à superfície no dia do seu aniversário. Gaia é fascinada pelo mundo dos humanos, e querendo entender o que levou sua mãe a abandoná-las por um mundo desconhecido que ocasionou sua morte, ela resolve conhecer o lado de cima do mar.

      O que Miurgen não esperava é que no dia de sua visita a superfície, ela avista um garoto em um barco e se apaixonada perdidamente por ele só de vê-lo. Mas uma tempestade faz com que o barco do jovem naufrague, e ela acaba salvando sua vida e o levando para praia. Apaixonada e ao mesmo tempo comprometida a alguém que seu pai escolheu, ela resolve procurar a bruxa do mar para realizar sua vontade de se tornar humana. Mas, será que esse amor é tudo que ela achou que seria?


     A ideia da autora era mostrar o mundo machista em que as sereias vivem, no qual elas não podem ter opinião e são obrigadas a se casarem com quem o pai impõe, aos 20 anos. Mas com Gaia é diferente, ela é obrigada a se casar aos 16 e se revolta com o modo como elas vivem. O livro estava indo bem até aí, mas quando conhecemos o jovem que viria a ser o mocinho da trama, tudo desanda. 

   
    A trama que começou com uma menina que lutava por seus ideais, se torna submissa e desiste de tudo que valorizava por alguém que viu somente uma vez na vida. Sei que é uma adolescente de 15 anos, porém, se a autora queria um livro com uma personagem forte e determinada que o leitor estava esperando, podem desistir que não será nesse que vão encontrar. No livro a Bruxa do Mar que deveria ser a vilã, acaba sendo a mocinha e foi de longe a personagem que mais me conquistou e eu torcia para ela aparecer toda hora. 

   Um dos livros mais lindos da Darkside, tem de bonito apenas a capa e um fim que pelo menos salvou um pouco a trama que estava parada e a ação final conseguiu me trazer de volta para a leitura e, acho que esse foi o motivo pelo qual minha nota foi um 3 ainda. E mesmo que o final comece a empolgar o leitor, não gostei de como a autora resolveu finalizar o livro pois ficou algo forçado. Esperamos a trama toda para que ela superasse as dificuldades, e quando ela percebe o que está acontecendo e tudo que passou, ela ainda falha.

 

Essa é a minha resenha de hoje, já leram este livro? Me contem, quero saber a opinião de vocês sobre a trama!

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Topo