[Série] The Rain

em 24 de jan. de 2021

Série: The Rain
Temporadas: 3
Episódios: 20
Duração: 45 minutos
Status: Finalizada
Paixometro:  
Sinopse: Em The Rain, seis anos após um vírus brutal ter massacrado quase que toda a população da Escandinávia, dois irmãos dinamarqueses decidem sair da segurança de seu bunker para verificar o que se passa do lado de fora de sua fortaleza. Em meio aos escombros, eles encontram um grupo de jovens sobreviventes e juntos irão até o fim para encontrar uma única esperança de uma vida melhor.

    Eu sou fã de series de ficção científica no qual o ambiente é um mundo pós-apocalíptico, e é exatamente sobre isso que se trata a série da Netflix: The Rain.

        Uma parte da civilização humana é dizimada por um vírus levado pela chuva, e quem conseguiu não se molhar é salvo. E é assim que iremos conhecer Simone e Rasmus, um casal de irmãos que foi salvo graças a seus pais que tinham um bunker para esconder a família no caso de algum cenário inóspito.

       Após seis anos vivendo em segurança, a comida começa acabar e eles decidem sair para verificar como está o mundo do lado de fora. Em meio ao mundo devastado e pessoas morrendo de fome, eles encontram um grupo de jovens sobreviventes e se juntam à eles na procura de conseguirem uma vida melhor e ao mesmo tempo descobrirem o que aconteceu com o mundo.

       A série é dinamarquesa e achei muito legal a ideia de o vírus ser disseminado no mundo através da chuva, ou seja, a probabilidade de as pessoas pegarem é muito grande já que é uma chuva torrencial que não para por muito tempo. A trama já começa com ação, a família correndo para se proteger de uma chuva em um bunker fornecido pela empresa que o pai trabalha e é aí que a série começa com as revelações: o pai dos jovens está relacionado com o vírus disseminado, por isso sabia muito antes o que iria acontecer e assim consegue proteger a família.

       O clichê de a irmã mais velha proteger o irmão mais novo acontece durante a trama toda, porém, encontramos personagens muito mais complexos quando eles se juntam ao grupo de jovens sobrevivente e começam a sua aventura em busca de respostas. O cenário da série é extraordinário, e a fotografia consegue criar aquele ambiente apocalíptico com um tom meio cinzento.

      Achei que pecaram na parte de desenvolver mais a ficção científica, deixando o telespectador curioso para saber como a chuva carrega o vírus. Eles procuraram focar mais nas interações entre os personagens e deixaram o porque de tudo isso ter acontecido de lado.

  

2ª Temporada

      Para quem não assistiu a primeira temporada já deixo avisado que vocês correm o risco de encontrar SPOILERS a partir daqui.

       Na segunda temporada, o grupo de jovens finalmente reencontram o pai de Simone e tentam descobrir a cura para o vírus antes que Rasmus morra. Presos na Apollon (empresa que pai deles trabalha), eles decidem fugir e sair da zona de quarentena com a ajuda do pai que lhes informa um conjunto de coordenadas de onde eles podem buscar ajuda. Após encontrarem essa estranha base, eles travam uma luta para tentar encontrar a cura antes que seja tarde demais.

     Mesmo não estando no mesmo nível da primeira temporada, a série tem uma linearidade com surpresas que envolvem o telespectador a continuar a trama. O maior destaque vai para a adição de personagens bem interessantes no elenco: Sarah e Fie.

     Já outros personagens antigos começam a ficar insuportáveis, porém a ficção científica é mais explorada nessa temporada. Enquanto na primeira não sabíamos nada sobre o vírus, nessa já passamos a lutar contra ele com modos mais conhecidos e entender um pouco de como tudo aconteceu e é exatamente por isso que essa é mais focada em Rasmus, que é o portador original do vírus.


3ª Temporada

     E chegamos na terceira e última temporada da série. Após Rasmus decidir se juntar ao tirano líder da Apollon, eles chegam à conclusão de que o vírus é impossível de ser destruído. Então, decidem que irão construir um mundo novo, e assim, usam Rasmus para infectar pacientes terminais e criar pessoas com os poderes do vírus. Simone contrariada com a decisão do irmão, resolve fugir e assim encontra novos sobreviventes e um local que não foi afetado pelo vírus e contém uma estranha flor que pode ser a cura.

     E é assim que a série chega no fundo poço. A linearidade que eles conseguiram manter na segunda, desanda completamente na terceira e deixa o telespectador sem vontade nenhuma de dar continuidade. Eu confesso que demorei uns três meses para assistir os poucos 6 episódios de tão lenta que fica a série e os personagens se tornam mais ainda insuportáveis.

    A trama só ganha uma emoção no episódio final, já que ficamos ansiosos para descobrir todas as respostas. Mas, algumas delas não encontramos e apesar do final pouco satisfatório, as pontas soltas incomodam quem acompanhou tudo desde início.


Já assistiram a série? Me digam o que acharam e indiquem outras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Topo