[Resenha] Fúria - Stephen King

em 26 de mar. de 2021

Título: Fúria
Autor: Stephen king
Editora: Francisco Álvares
Ano: 1992
Páginas: 241
Compre: Livro retirado de circulação
Classificação:  
Sinopse: Fúria (Rage, no original em inglês), foi escrito por Stephen King em 1966 (aos 19 anos de idade), mas somente publicado em 1977, depois de Carrie (1974), sob o pseudônimo de Richard Bachman.O livro conta a história de um aluno que, armardo, torna reféns professores e colegas. O livro causou certa polêmica nos Estados Unidos depois que alguns jovens seguiram o exemplo do personagem e transformaram suas escolas num verdadeiro inferno. Eles confessaram haver lido o livro Rage e se inspirado nele para cometer os seus delitos. Stephen King tirou o livro de circulação e, hoje, Rage se tornou um dos livros mais raros do autor de inúmeros bestsellers.

Neste livro King narra a história de Charlie Decker, um estudante secundário de uma pequena cidade chamada Placerville, no Maine. Após ser expulso de seu colégio, armado com uma pistola que pertence ao seu pai, ele volta ao colégio mata sua professora e mantém seus colegas como reféns. Charlie e seus colegas começam a partir daí um jogo perverso onde cada um colocará perante todos as suas raivas mais intensas. Raivas contra o sistema educativo, contra as desigualdades sociais, contra a sociedade, contra o inevitável em suas jovens vidas.

    No famoso livro proibido do Stephen King, iremos conhecer Charlie Decker. Estudante secundário de uma pequena cidade do Maine, é expulso da escola e, revoltado, volta à escola após roubar a pistola de seu pai. Charlie mata sua professora e mantém seus colegas de sala como reféns. Sob a mira de uma arma, os alunos começam a revelar seus segredos perante todos o colega de sala sendo liderados pelo revoltado Decker. E é assim que a trama começa, e acompanhamos a situação que se estende e seu desfecho.


     Esse livro é famoso por ter sido proibido pelo próprio King. Após massacres nos EUA, incluindo Columbine, o livro Fúria foi achado no armário dos atiradores e teria servido como “inspiração” para o massacre e depois os próprios assassinos admitiram terem tido a ideia depois da leitura do livro. Abalado com isso, King mandou que todos os exemplares fossem retirados de circulação e novas impressões proibidas.

      Fúria foi escrito em 1966 por King, que na época tinha 19 anos e escrevia o primeiro livro. O livro só publicado em 1977 sob o pseudônimo de Richard Bachman e atualmente só pode ser encontrado pela antologia os livros de Bachman, mas é muito difícil achar exemplares desse livro, e os que existem custam caríssimos e são edições de colecionadores. O único pdf que existe na internet, tem uma péssima qualidade e tradução, mas para quem é curioso sobre o livro pode conferir. O que achei para comprar na estante virtual estava custando R$ 800,00. 

     Eu sou muito fã do autor, mas me decepcionei demais com a leitura. O livro foi escrito de uma forma completamente irresponsável. Ele mesmo diz era uma época de repressão sexual e abusava de drogas e álcool. Eu me arrastei na leitura, pois é impossível criar uma empatia com o personagem de Charlie durante o livro e nem mesmo com os reféns. A impressão que temos é que todos estão gostando de ficaram ali trancados com alguém perturbado e sem empatia alguma pelo corpo da professora morta no chão, com exceção de Ted Jones que parece ser o único sensato da turma.

     Não é um livro de terror, mas tem um conteúdo psicológico violento. Obviamente que o autor não deve ser culpado pelo ato dos atiradores, uma vez que cada leitor interpreta e se sensibiliza com a leitura de uma forma particular.

Se você é fã do autor vale a pena ler pela curiosidade, mas caso contrário, é um livro bem decepcionante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Topo