[Série] Chernobyl HBO

em 18 de jun. de 2019

Série: Chernobyl
Temporadas: 1 - Miniserie
Episódios: 5
Duração: 58 minutos
Status: Finalizada
Paixometro:  ✮ ♥
Sinopse: Ucrânia, 1986. Uma explosão seguida de um incêndio na Usina Nuclear de Chernobyl dizima dezenas de pessoas e acaba por se tornar o maior desastre nuclear da história. Enquanto o mundo lamenta o ocorrido, o cientista Valery Legasov (Jared Harris), a física Ulana Khomyuk (Emily Watson) e o vice-presidente do Conselho de Ministros Boris Shcherbina (Stellan Skarsgård) tentam descobrir as causas do acidente.

      Desde que eu conheci sobre o acidente nuclear de Chernobyl, eu virei uma completa viciada no assunto e sempre tento ver vários documentários, filmes, livros e fotos da maior tragédia nuclear do mundo. Por isso quando descobri que a HBO ia lançar uma série sobre isso eu fiquei LOUCA para assistir, ai toda sexta que saia episódio novo tava euzinha lá pronta para acompanhar.
       Para quem não sabe o que houve por trás da história real abordada pela série, é o seguinte: Acidente de Chernobil foi um acidente nuclear catastrófico ocorrido entre 25 e 26 de abril de 1986 no reator nuclear nº 4 da Usina Nuclear de Chernobil, perto da cidade de Pripyat, no norte da Ucrânia Soviética. O acidente ocorreu durante um teste de segurança durante o início da madrugada que simulava uma falta de energia da estação, durante a qual os sistemas de segurança de emergência e de regulagem de energia foram intencionalmente desligados.A água superaquecida foi instantaneamente transformada em vapor, causando uma explosão de vapor destrutiva e um subsequente incêndio que jogou grafite ao ar livre e produziu correntes ascendentes consideráveis ​​por cerca de nove dias. Durante o acidente, os efeitos da explosão de vapor causaram duas mortes dentro da instalação: uma imediatamente após a explosão e a por uma dose letal de radiação. Nos próximos dias e semanas, 134 militares foram hospitalizados com síndrome aguda da radiação (SAR), dos quais 28 bombeiros e funcionários morreram em meses.


           A série soube reconstruir dramaticamente e impecavelmente os eventos trágicos ocorridos por trás de todo esse desastre ocorrido em Pripyat. Logo primeiro episodio você já se vê completamente envolvido com a trama desejando ir atá o fim para ver cada decisão tomada (certa ou errada) que poderiam ter salvo milhões de vidas. A união soviética já enfrentava o período final da guerra fria, e a resistência que eles tentam manter para fingir que foi apenas uma explosão simples e de pouquíssimo vazamento de radiação é o que deixa a trama mais instigante ainda, pois acompanhamos o professor Legasov que sabe de toda a verdade e de como a extensão dos danos da explosão são imensas e mortais, mas é obrigada a manter-se calado pois se vazasse para mídia a verdade seria catastrófica a queda da União.
         Nos poucos 5 episódios a trama conseguiu mostrar para que veio e sem necessidade de uma continuação, pois foi tão bem produzido e com todas pontas fechados que podemos acompanhar a situação toda com maestria e muito bem produzida. Podemos ver que vidas poderiam ser salvas se não fosse um governo com medo de perder posição e prestígio diante outras nações, admitindo um erro e podendo ter evacuado as pressas cidades que foram expostas por tempo demais a radiação.


         Outro elogio de destaque para a série é o elenco. O professor Legasov (Jared Harris) foi o que mais deu humanidade a série, e em todo o seu empenho em tentar salvar vários e ao mesmo tempo querer mostrar a real situação do desastre junto com a física Ulana Khomyuk (Emily Watson) e o durão vice-presidente do Conselho de Ministros Boris Shcherbina (Stellan Skarsgård) que se mostra difícil a aceitar a realidade no começo mas logo depois embarca junto aos dois vendo o quão grande seria o estrago ao longo dos anos.
         A série mostrou bem a realidade vivida pelas pessoas afetadas pela radiação e em como seu corpo era afetada após certa quantidade exposta de radiação. É cruel ver o quanto pessoas sofreram ( e algumas sofrem até hoje) e o como isso podia ser evitado se houvesse um preparo maior naquela época.


Fato e Ficção:

         Mas como saber o que realmente foi baseados em fatos, e o que a série teve de criar para deixar a ficção mais nítida na série?
  • Professor Legasov: Realmente existiu. Na série ele é expert em reatores, o que na vida real não chega a ser verdade apesar do seu grande conhecimento na área da física. Diferente da série, ele não questionava política e era até leal ao partido. O professor realmente se suicidou na vida real,deixando um legado de fitas que contava a verdade sobre o que realmente havia acontecido em Chernobyl.
  • Ulana Khomyuk: A física nunca existiu na vida real. Ela foi criada para representar em uma só pessoa todos os cientistas que ajudaram Legasov a descobrir a verdade do que havia acontecido no reator. Foi escolhido uma mulher, pois eram poucas as cientistas que havia na época em comparação ao homem, pois a igualdade de gêneros no pais não era bem aceita naquela época ainda.
  • Julgamento: Diferente da série, Legasov e Shcherbina não estiveram presentes no tribunal que julgou o acidente nuclear. E o julgamento durou dias.
           Essa é uma série que merece muitas indicações e prêmios pois a HBO foi impecável na sua produção. Ultrapassou os número de game of thrones e ainda está com a nota 9.7 no IMBD, uma das maiores da história.
      Eu estou lendo no momento o livro vozes de tchernóbil da autora Svetlana Aleksiévitch (Em abril de 1986, uma explosão na usina nuclear de Tchernóbil, na Ucrânia — então parte da finada União Soviética —, provocou uma catástrofe sem precedentes: uma quantidade imensa de partículas radioativas foi lançada na atmosfera e a cidade de Pripyat teve que ser imediatamente evacuada.
Tão grave quanto o acidente foi a postura dos governantes soviéticos, que expunham trabalhadores, cientistas e soldados à morte durante os reparos na usina. Pessoas comuns, que mantinham a fé no grande império comunista, pereciam após poucos dias de serviço.Por meio das vozes dos envolvidos na tragédia, Svetlana Aleksiévitch constrói este livro arrebatador, que tem a força das melhores reportagens jornalísticas e a potência dos maiores romances literários. Uma obra-prima do nosso tempo.) de tão viciada que fiquei na série. Assim que terminar a leitura eu trago uma resenha aqui para vocês
         Se você não assistiu ainda , minha dica é CORRE para ver que vale super a pena e não irá se arrepender. E você que já assistiu, me conta o que achou.

3 comentários:

  1. Nossa, essa série parece ser muito boa, ainda mais por se tratar de uma realidade fictícia, é o tipo de coisa que você assiste achando que é mentira mas logo se lembra que esses fatos realmente aconteceram, muito louco isso...
    Adorei, beijos!
    http://bel-somostaojovens.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Nicole.

    Eu assisti apenas o primeiro episódio da série e adorei.Sua critica aumentou minha curiosidade. Vou aproveitar o feriado para fazer uma maratona e assistir.

    Bjos
    https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Adorei saber mais sobre essa série! Tenho HBO GO mas ainda não assisti. Já anotei aqui porque também me interesso pelo assunto.

    https://www.biigthais.com

    Beijoos ;*

    ResponderExcluir



Topo